fbpx
Connect with us

Meio Ambiente

Brasil é criticado na COP 28 por sua aproximação com a Opep+ e leva “Fóssil do Dia

Publicado

em

conferência climática, negociações climáticas, cúpula do clima
Brasil ganha o prêmio "Fóssil do Dia" — Foto: Reprodução/X Lula diz que Brasil vai participar da Opep+ para convencer países produtores de petróleo a investir em combustíveis renováveis

Desde 1999, o Fóssil do Dia é concedido ironicamente durante as conferências climáticas da ONU. A CAN disse que o Brasil confundiu produção de petróleo com liderança climática.

O Brasil foi escolhido como o

Fóssil do Dia

na COP 28, a conferência climática da ONU, devido à adesão à Opep+, que os ativistas ambientais consideram uma confusão entre a produção de petróleo e liderança climática. A premiação irônica é concedida diariamente durante as conferências climáticas da ONU desde 1999, e o Brasil foi o escolhido nesta segunda-feira (4).

Durante as negociações climáticas, membros da Rede de Ação do Clima (CAN, na sigla em inglês) votam em países que bloquearam o progresso nas negociações nos últimos dias. Neste contexto, o Brasil foi destacado como tendo feito o

melhor

para bloquear avanços nas negociações climáticas na COP 28.

Ala Ambientalista Critica Adesão Brasileira à Opep+ Durante a COP 28

A Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), criada em 1960, reúne hoje 13 grandes países ofertantes de óleo no mundo como Arábia Saudita, Irã, Iraque, Emirados Árabes Unidos e Venezuela.

A sigla

Opep+

, com o símbolo de adição, inclui também os chamados

países aliados

– que não integram a organização propriamente, mas atuam de forma conjunta em algumas políticas internacionais ligadas ao comércio de petróleo e na mediação entre membros e não membros.

Segundo a ala ambientalista do governo, que condena a adesão brasileira à Opep+, o aval do presidente Lula para o Brasil entrar na organização ofuscou o papel do país, durante a COP 28, na defesa de medidas para combate às mudanças climáticas.

Para o secretário-executivo do Observatório do Clima, Marcio Astrini, o anúncio foi um

contrassenso

. Astrini destacou que, para liderar o debate climático no mundo, o Brasil precisa endereçar a exploração de petróleo.

Tratar da questão de petróleo significa o Brasil tomar uma posição de que o petróleo precisa acabar, os combustíveis fósseis precisam acabar, e colocar em cima da mesa uma proposta de como será esse fim, como será essa transição. Esse é o debate de liderança de clima no mundo

, enfatizou.

Fonte: G1 – Meio Ambiente

"Notícias 24h" é a assinatura que garante a integridade e a vigilância incansável do portal BR HOJE, um bastião do jornalismo imparcial e de qualidade desde 2023. Encarnando o espírito de um Brasil autêntico e multifacetado, "Notícias 24h" entrega reportagens exclusivas e análises profundas, comprometendo-se com a verdade sem concessões. Através de uma cobertura 24 horas por dia, esse autor simbólico tornou-se sinônimo de confiabilidade em um mundo saturado de informações duvidosas, assegurando que os leitores do brhoje.com.br tenham acesso a um conteúdo que é tão corajoso e vibrante quanto a nação que busca representar.

Continue Reading
Comentários