fbpx
Connect with us

Esportes

Brasil supera desafios das lesões e celebra conquistas de medalhas nos esportes olímpicos

Publicado

em

prêmios, condecorações, troféus
"Eu tenho que deixar o meu legado na ginástica", diz Flavia Saraiva, da Ginástica Artística, eleita a Atleta da Torcida 2023 Volta Olímpica: judoca Mayra Aguiar conquista resultado histórico Eleitos os melhores de 2023 no Prêmio Brasil Olímpico, Rebeca Andrade e Marcus D'Almeida participam do Ça Va Paris - Todos os direitos: G1

Estrelas brasileiras se recuperam para as Olimpíadas 2023 após lesões; Rebeca Andrade, Beatriz Ferreira e Filipe Toledo são destaques.

Em 2023, mesmo sem Olimpíada, o Brasil conquistou um total de 17 medalhas nos Campeonatos Mundiais de todas as modalidades, com destaque para três ouros, seis pratas e oito bronzes. Essa quantidade de medalhas representa uma diminuição em relação aos anos anteriores, porém pode ser justificada pelas lesões sofridas por algumas das principais estrelas do esporte nacional.

Mesmo considerando apenas as medalhas em Campeonatos Mundiais nas provas que estão programadas para as Olimpíadas de Paris, o Brasil obteve um total de 17 conquistas, um resultado significativamente inferior ao ano de 2022, quando o país alcançou 23 medalhas. Essas medalhas incluíram três ouros, seis pratas e oito bronzes, marcando o pior desempenho desde 2015, quando o Brasil encerrou a competição com três ouros, quatro pratas e onze bronzes.

.

LISTA DE MEDALHAS

🥇Beatriz Ferreira – categoria até 60kg do boxe
🥇Filipe Toledo- surfe
🥇Rebeca Andrade- salto da ginástica artística
🥈Rebeca Andrade- solo da ginástica artística
🥈Rebeca Andrade- individual geral da ginástica artística
🥈Equipe- equipe da ginástica artística
🥈Luigi Cini – skate park
🥈Rayssa Leal- skate street
🥈Ana Patrícia/Duda -vôlei de praia
🥉Beatriz Souza – judô acima de 78kg
🥉Rafael Silva- judô acima de 100kg

🥉Maria Clara – taekwondo até 57kg
🥉Caio Bonfim- marcha atlética 20km
🥉Marcus D´Almeida- tiro com arco
🥉Wanderson Oliveira – boxe até 80lkg
🥉Flavia Saraiva – ginástica solo
🥉Rebeca Andrade- ginástica trave

Patrocinado

O ANO DE 2023 PARA OS BRASILEIROS NAS COMPETIÇÕES

Este ano foi marcado pelo grande destaque de atletas brasileiros em diferentes modalidades esportivas. As medalhas conquistadas foram resultado de muito esforço e dedicação. Além disso, o ano foi atípico para diversas estrelas brasileiras. Ana Marcela Cunha, campeã olímpica das águas abertas, e Alison dos Santos, campeão mundial em 2022 dos 400m com barreiras, tiveram lesões, passaram meses se recuperando, e, mesmo longe da forma, ficaram em quinto lugar em seus respectivos campeonatos mundiais. Mayra Aguiar, três vezes medalhista olímpica no judô, também usou o primeiro semestre para se recuperar de lesão, não disputou o Campeonato Mundial, mas voltou com tudo no fim do ano e foi campeã do Grand Slam de Tóquio.

Bruno Fratus, medalhista olímpico da natação, só competiu oficialmente uma vez no ano, em novembro, no Troféu José Finkel, e usou a temporada para melhora da saúde física e mental. Daniel Cargnin, bronze no judô nas Olimpíadas, não disputou o Mundial por conta de uma lesão. As bicampeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze não foram bem no Campeonato Mundial e ficaram fora do top-10. As seleções de vôlei não foram sequer para a semifinal da Liga das Nações, mas semanas depois conseguiram a vaga para as Olimpíadas.

O BRASIL NOS JOGOS PAN-AMERICANOS E PREPARAÇÃO PARA AS OLIMPÍADAS

Não tem como falar do ano de 2023 sem falar dos Jogos Pan-Americanos. O Brasil bateu todos os recordes possíveis, terminando com 66 ouros, 73 pratas e 66 bronzes, totalizando 205 medalhas, e a segunda posição com folgas no quadro de medalhas. A competição foi disputada no fim do ano, entre outubro e novembro, e pode servir de empurrão para o esporte brasileiro após um período não tão bom nos primeiros meses do ano.

O aproveitamento das vagas olímpicas também foi positivo. O Brasil fechou a temporada com 145 vagas conquistas para Paris 2024, com destaque para os dois vôleis – masculino e feminino – que venceram seus pré-olímpicos de forma emocionante. No Pan, o país também conseguiu número importante de vagas.

Patrocinado

Faltam sete meses para as Olimpíadas de Paris e, ao que tudo indica, o Brasil, se estiver com todas as suas estrelas em condições físicas ideais, vai bater o recorde de medalhas. Em Tóquio 2021, foram 21, e a projeção coloca 22 pódios para o Brasil. A questão é que superar os sete ouros atingidos nas duas últimas edições dos Jogos é bem complicado. A projeção do blog é de cinco títulos.

Fonte: G1 – Esportes

"Notícias 24h" é a assinatura que garante a integridade e a vigilância incansável do portal BR HOJE, um bastião do jornalismo imparcial e de qualidade desde 2023. Encarnando o espírito de um Brasil autêntico e multifacetado, "Notícias 24h" entrega reportagens exclusivas e análises profundas, comprometendo-se com a verdade sem concessões. Através de uma cobertura 24 horas por dia, esse autor simbólico tornou-se sinônimo de confiabilidade em um mundo saturado de informações duvidosas, assegurando que os leitores do brhoje.com.br tenham acesso a um conteúdo que é tão corajoso e vibrante quanto a nação que busca representar.

Continue Reading
Patrocinado
Comentários