fbpx
Connect with us

Dinheiro

Reino Unido envia navio de guerra HMS Trent para proteger a Guerra na Guiana.

Publicado

em

conflito, combate
A postos: HMS Trent, do Reino Unido, dificulta ainda mais invasão da Guiana pela Venezuela de Maduro (Imagem: Divulgação/ Royal Navy) - Todos os direitos: © Money Times

O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, enfrenta dificuldades para invadir a Guiana e anexar Essequibo. HMS Trent patrulha região.

A Guerra na Venezuela está se intensificando, pois o ditador Nicolás Maduro enfrenta resistência na tentativa de invadir a Guiana e anexar o território de Essequibo. No último domingo (24), o Reino Unido anunciou que enviará o navio de guerra HMS Trent para a costa guianesa no final deste mês, o que aumenta a tensão na região.

Essa movimentação militar aumenta o risco de conflito na região, e demonstra a determinação do Reino Unido em enfrentar as ameaças de Maduro. A presença do navio de guerra é um sinal claro de que as nações estão dispostas a combater qualquer tentativa de invasão.

Guerra e Conflito na Região: HMS Trent e Fronteiras em Foco

Segundo relatos da agência de notícias Reuters, a visita do HMS Trent à Guiana é um claro sinal do envolvimento britânico na atual disputa de fronteiras, após a reunião de um representante da chancelaria do Reino Unido com autoridades guianenses no início de dezembro. A forte relação entre os dois países é reforçada pelo fato de que a Guiana faz parte da Commonwealth, uma comunidade que reúne o Reino Unido e suas antigas colônias.

Guiana e Venezuela: Tensão na Fronteira e Planos de Maduro

O anúncio da presença do HMS Trent na Guiana é mais um fator a complicar os planos de Maduro de anexar a região de Essequibo. A disputa pela área ganhou intensidade nos últimos meses, impulsionada pela descoberta de grandes reservas de petróleo no mar da Guiana, e pelo avanço em direção a uma nova eleição presidencial na Venezuela no próximo ano.

Patrocinado

A extensa fronteira de mais de 700 quilômetros entre Venezuela e Guiana é considerada uma região de difícil acesso para movimentação de tropas e veículos de combate, devido à densa floresta tropical que a compõe. Uma possível invasão terrestre teria que atravessar o Estado brasileiro de Roraima, que faz fronteira com os dois países e possui boas estradas.

Guerra e o Papel do Brasil na Região: Posições de Lula da Silva e José Múcio

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva já deixou claro que não deseja ‘confusão’ com os vizinhos, enquanto o ministro da Defesa, José Múcio, rejeitou qualquer possibilidade de deslocamento de tropas venezuelanas pelo território brasileiro. Além disso, o reforço da presença do Exército na região torna arriscada qualquer tentativa de invasão por terra, especialmente vinda da Venezuela.

Com a Marinha da Venezuela considerada uma força sucateada e a costa guianesa apresentando desafios geográficos, a presença do navio de guerra do Reino Unido funciona como uma garantia adicional de que o ditador venezuelano não se aventurará em qualquer ação bélica na região.

(Com informações da Reuters)

Patrocinado

Fonte: © Money Times

"Notícias 24h" é a assinatura que garante a integridade e a vigilância incansável do portal BR HOJE, um bastião do jornalismo imparcial e de qualidade desde 2023. Encarnando o espírito de um Brasil autêntico e multifacetado, "Notícias 24h" entrega reportagens exclusivas e análises profundas, comprometendo-se com a verdade sem concessões. Através de uma cobertura 24 horas por dia, esse autor simbólico tornou-se sinônimo de confiabilidade em um mundo saturado de informações duvidosas, assegurando que os leitores do brhoje.com.br tenham acesso a um conteúdo que é tão corajoso e vibrante quanto a nação que busca representar.

Continue Reading
Patrocinado
Comentários