fbpx
Connect with us

Mundo

Israel e Hamas chegam a acordo: o que sabemos e o que ainda não foi revelado sobre a troca de prisioneiros e a trégua temporária.

Publicado

em

Israel, Hamas, trégua, palestinos, reféns, acordo, conflito, libertação, negociação, Catar, Egito, reféns, território, Faixa de Gaza, guerra, ameaça.
Mais de 200 pessoas foram feitas reféns pelo Hamas e levadas para Gaza — Foto: Getty Images Israel faz acordo com Hamas para libertar reféns

A liberação de cerca de 50 pessoas mantidas pelo Hamas e 150 por Israel está em andamento. Além disso, a entrada de ajuda humanitária em Gaza está programada.

Ao fim da trégua de quatro dias, estima-se que cerca de 190 reféns israelenses ainda estejam em cativeiros controlados pelo Hamas. Embora Israel tenha garantido estender a trégua em um dia para cada 10 reféns libertados nos dias seguintes, ainda há um número significativo de pessoas que permanecem em cativeiro.

Esse grupo inclui indivíduos de diferentes categorias, como mulheres, idosos e cidadãos estrangeiros que estavam em Israel no momento do sequestro.

Diante do grande número de reféns ainda sob custódia, Israel se encontra sob pressão constante de familiares, agências internacionais e outros países, que exigem garantias de segurança para esse grupo vulnerável.

Os detalhes da negociação do acordo

A negociação do acordo foi conduzida de forma diplomática entre várias partes envolvidas. O mediador principal foi o Catar, juntamente com o Egito, enquanto Israel, o Hamas e os Estados Unidos aprovaram o acordo.

Patrocinado

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, teve um papel pessoal importante nas negociações, realizando uma série de conversas urgentes com o Emir do Catar e o Primeiro-Ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, nas semanas anteriores ao acordo. Essas conversas demonstraram o empenho e a dedicação do presidente americano em alcançar uma resolução pacífica para o conflito.

O processo de negociação foi sigiloso, visando evitar qualquer confronto ou interrupção que pudesse comprometer o resultado final. Foi necessário um esforço conjunto para superar as diferenças e chegar a um consenso que beneficiasse todas as partes envolvidas.

O acordo representa um marco significativo na busca pela paz e estabilidade na região, possibilitando a inclusão de cerca de 40 mulheres na lista dos envolvidos. Além disso, é importante ressaltar que o detido mais jovem da lista tem apenas 14 anos, evidenciando a diversidade de participantes no processo.

O Ministério da Justiça de Israel divulgou uma relação contendo cerca de 300 palestinos que podem ser libertados. A maioria desses indivíduos são jovens que foram detidos no ano de 2022 por infrações consideradas menos graves, como arremessar pedras ou supostamente incitar a violência. É importante ressaltar que nenhum deles foi condenado por homicídio, embora alguns tenham cumprido pena por tentativa de homicídio.

Patrocinado

Além dos cidadãos israelenses, a maioria dos <a href="https://pt.wikipedia.org/wiki/Conflito_israelo-palestino_de_2023″ target=”_blank”>reféns era composta por pessoas com nacionalidade estrangeira e dupla cidadania. Estavam presente cidadãos dos Estados Unidos, Tailândia, Grã-Bretanha, França, Argentina, Alemanha, Chile, Espanha e Portugal, entre outros cerca de 40 países.

De acordo com informações da mídia e do governo israelense, até 40 reféns eram crianças, incluindo um bebê com apenas 10 meses de idade e crianças em idade pré-escolar.

Além disso, entre os reféns estavam soldados, idosos e pessoas com deficiência.

No início, está prevista uma pausa de quatro dias, mas existe a possibilidade de ser estendida.

Patrocinado

Quem são as vítimas da ação do Hamas?

Membros armados do grupo palestino Hamas mantiveram aproximadamente 240 pessoas como reféns e causaram a morte de 1.200 indivíduos durante o ataque a Israel, em 7 de outubro, de acordo com o governo israelense.

As vítimas eram cidadãos de comunidades, tais como fazendas coletivas conhecidas como kibutzim, além de bases militares localizadas no sul de Israel e pessoas que estavam participando de um festival de música ao ar livre.

No intuito de promover a paz na região, foi acordada uma trégua de quatro dias, com o objetivo de libertar 50 mulheres e crianças com menos de 19 anos que foram feitas reféns pelo grupo Hamas. Em contrapartida, serão soltos 150 mulheres e adolescentes palestinos detidos por Israel.

Para garantir a segurança e o cumprimento do acordo, os reféns serão liberados em grupos, sendo um grupo por dia. Além disso, Israel informou que irá estender em um dia a pausa no conflito a cada grupo adicional de 10 reféns libertados.

Patrocinado

Em relação às condições da trégua, o Hamas anunciou que Israel concordou em interromper o tráfego aéreo sobre o norte de Gaza das 10h às 16h (horário local) durante cada dia da pausa, e também suspenderá todo o tráfego aéreo sobre o sul durante esse período.

O Hamas também informou que foi acordado que Israel não atacará ou prenderá qualquer pessoa na Faixa de Gaza, permitindo que as pessoas circulem livremente pela rua Salah al-Din, a principal via utilizada por muitos palestinos que fugiram do norte do território.

O acordo de trégua ainda impede qualquer tipo de ataque, movimentação militar ou expansão de território durante o período estabelecido. Adicionalmente, o Catar comunicou que Israel autorizou a entrada de combustível e ajuda humanitária em Gaza.

De acordo com Eli Cohen, representante do Ministério das Relações Exteriores de Israel, a expectativa é de que os primeiros reféns sejam libertados na quinta-feira (23). Essa informação foi divulgada em entrevista à Rádio do Exército.

Patrocinado

A TV estatal do Egito, chamada Qahera, divulgou que a trégua terá início às 10h no horário local, o que corresponde às 4h no horário de Brasília.

A seguir, vamos apresentar os principais pontos abordados neste tratado:

acordo entre Israel e Hamas: libertação de reféns e Pausa Temporária no conflito

Um acordo recente entre Israel e Hamas resultou na libertação de 50 reféns mantidos pelo grupo terrorista em troca da soltura de 150 palestinos que estavam detidos por israelenses. O acordo foi oficializado na quarta-feira (22) e também estabeleceu uma pausa temporária no conflito.

Aqui estão os principais aspectos do acordo:

Patrocinado
  • Início do acordo: A data em que o acordo começa ainda não foi divulgada.
  • Conteúdo do acordo: O acordo prevê a libertação de 50 reféns do Hamas em troca da soltura de 150 palestinos mantidos como prisioneiros por Israel.
  • Duração da trégua: A trégua terá uma duração de alguns dias, mas a quantidade exata não foi especificada.
  • reféns do Hamas: Os detalhes sobre a identidade dos reféns do Hamas não foram divulgados.
  • palestinos que podem ser libertados: O acordo permite a libertação de 150 palestinos detidos por Israel, mas não foi revelado quem são esses prisioneiros.
  • negociação do acordo: A negociação do acordo não foi detalhada.
  • Outros reféns: Não há informações sobre a existência de um acordo semelhante para a soltura de outros reféns.
  • Cumprimento do acordo: Após o cumprimento do acordo, é necessário aguardar para saber qual será o desdobramento da situação.

Fonte: G1 – Mundo

"Notícias 24h" é a assinatura que garante a integridade e a vigilância incansável do portal BR HOJE, um bastião do jornalismo imparcial e de qualidade desde 2023. Encarnando o espírito de um Brasil autêntico e multifacetado, "Notícias 24h" entrega reportagens exclusivas e análises profundas, comprometendo-se com a verdade sem concessões. Através de uma cobertura 24 horas por dia, esse autor simbólico tornou-se sinônimo de confiabilidade em um mundo saturado de informações duvidosas, assegurando que os leitores do brhoje.com.br tenham acesso a um conteúdo que é tão corajoso e vibrante quanto a nação que busca representar.

Continue Reading
Patrocinado
Comentários