fbpx
Connect with us

Meio Ambiente

Araçuaí (MG) registra temperatura recorde de 44,8°C, segundo Inmet

Publicado

em

recorde de temperatura, cidade quente, onda de calor, maior temperatura já registrada, massa de ar seco, alta temperatura, previsão do tempo, temperatura alta, fenômeno climático El Niño, baixas temperaturas, calor intenso, recorde meteorológico, temperatura máxima, temperatura mínima, frente fria
Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, é uma das cidades que engloba o Vale do Lítio — Foto: Cristiano Machado/Imprensa MG Onda de calor em 2023 — Foto: Inmet — Foto: Juan Silva/ g1 2023 deve ser o ano mais quente em 125 mil anos, diz observatório europeu

Município de 34 mil habitantes no Vale do Jequitinhonha viveu o dia mais quente dos últimos 18 anos. Em 2023, o país registrou 8 ondas de calor.

No domingo (19), a cidade de 34.297 habitantes registrou a temperatura mais alta já medida no Brasil, de acordo com as estações meteorológicas do Inmet.

O recorde anterior foi estabelecido em 21 de novembro de 2005, em Bom Jesus (PI), quando a temperatura máxima atingiu 44,7°C.

A oitava onda de calor que afetou o Brasil chegou ao fim no fim de semana, após estar ativa desde 8 de novembro e causar altas temperaturas. Consulte a previsão do tempo para mais informações.

Localizado a 678 km de Belo Horizonte, no Vale do Jequitinhonha, o município de Araçuaí (MG) entrou para a história ao registrar a temperatura mais alta já medida no país, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Com uma população de 34.297 habitantes, a cidade atingiu a impressionante marca de 44,8°C no domingo (19).

Patrocinado

Novo recorde de temperatura no Brasil

☀️ O recorde anterior foi quebrado no dia 21 de novembro de 2005, na cidade de Bom Jesus (PI), localizada a 632 km ao Sul de Teresina, quando a temperatura máxima atingiu 44,7°C.

Um aquecimento pré-frontal contribuiu para intensificar o calor na região Nordeste de Minas Gerais, resultando na quebra do recorde. Dessa forma, no décimo dia da onda de calor, as condições favoráveis levaram à elevação da marca, sendo importante destacar os fatores que influenciaram esse novo recorde.

🌞 O Brasil enfrentou mais uma onda de calor, sendo a oitava registrada no país em 2022. Este fenômeno ocorreu a partir de 8 de novembro e perdurou até o último fim de semana.

Durante essa onda de calor, foram registradas as maiores temperaturas em diversas cidades, como:

Patrocinado

Uma pesquisa anterior realizada pelo Inmet revelou que a temperatura de 44,8°C foi previamente registrada nos dias 4 e 5 de novembro de 2020, em Nova Maringá (MT). O canal de notícias g1 procurou o Inmet para confirmar a veracidade dessa informação, mas até o momento da publicação desta matéria, não houve retorno por parte do órgão.

Nos últimos dias, a presença de uma grande massa de ar seco e a falta de chuva provocaram altas temperaturas nas regiões centrais do Brasil, de acordo com o meteorologista da Climatempo, Cesar Soares.

O fenômeno climático El Niño tem influenciado o calor persistente, com menos troca de calor do Sul em direção à região central, o que tem favorecido as altas temperaturas, explica o meteorologista.

Efeito da frente fria entre São Paulo e Rio de Janeiro no calor extremo

Além disso, a influência da frente fria entre São Paulo e Rio de Janeiro ajudou a aumentar o calor pré-frontal. Esta frente fria contribuiu para intensificar o calor, resultando em temperaturas extremamente elevadas.

Devido à mudança de direção dos ventos, mais ar quente das áreas centrais do Brasil foi transportado em direção ao Litoral. Esse processo causou a passagem de ventos mais quentes e ar mais quente pela região de Araçuaí, resultando em temperaturas extremamente elevadas, de acordo com especialistas.

Patrocinado

A temperatura média global alcançou 2°C acima da era pré-industrial, um marco histórico que evidencia o aumento do aquecimento global. No Brasil, uma onda de calor sem precedentes afetou o país, levando a impactos significativos no corpo humano sob temperaturas extremas.

A previsão do tempo para esta semana indica uma mudança no cenário, com a chegada de temperaturas mais baixas e a presença de chuvas. Espera-se que as chuvas sejam intensas em todo o Centro-Sul do país, fornecendo alívio após o calor intenso que assolou a região.

Durante a semana, as temperaturas devem subir novamente nas capitais de todo o país. A lista abaixo mostra as temperaturas máximas e mínimas esperadas.

Segundo o Climatempo, a maioria de Minas Gerais, que teve um domingo de calor intenso, deve se unir aos outros estados do Sudeste e partes do Centro-Oeste, experimentando uma queda de temperatura, tempestades isoladas e rajadas de vento. As temperaturas máximas devem ficar abaixo de 30°C no início da semana.

Na região Sul do Brasil, é esperado que as áreas rurais do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina sejam afetadas por uma massa de ar seco, o que resultará em tempo estável após um período de chuvas intensas, enchentes e danos significativos.

Patrocinado

No entanto, uma mudança no cenário meteorológico está prevista para ter início na terça-feira (21), com a chegada de ventos vindos da Argentina, que trarão nuvens carregadas para o Paraná, Santa Catarina e parte do Rio Grande do Sul, com maior alerta para esta última região. A expectativa é de chuvas constantes no Sul e no Oeste gaúcho.

previsão do tempo para os próximos dias

De acordo com o MetSul, as regiões montanhosas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina devem registrar acumulados de chuva de até 100mm, podendo chegar a 150mm no Norte de Santa Catarina até a quinta-feira (23), quando as temperaturas irão baixar novamente após o período de calor intenso.

No Sudeste e parte do Centro-Oeste, são esperadas chuvas muito fortes em pontos isolados e ventos fortes nos primeiros dias da semana. A atmosfera superaquecida pode provocar chuva de granizo em algumas cidades, e os ventos podem chegar a 100 km/h em áreas que abrangem o Norte de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Sul de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás. As temperaturas, no entanto, irão subir novamente no meio da semana após a queda registrada entre segunda e terça-feira.

Regiões do Norte e do Nordeste do Brasil podem experimentar chuvas esporádicas devido ao calor e umidade. Uma frente fria localizada no centro do país não será capaz de aliviar o calor nessas regiões.

Patrocinado

Segundo o Inmet, as temperaturas continuarão elevadas no início da semana, especialmente na região amazônica e no interior do nordeste. Nas cidades litorâneas do nordeste, espera-se estabilidade com máximas pouco acima de 30°C.

Fonte: G1

"Notícias 24h" é a assinatura que garante a integridade e a vigilância incansável do portal BR HOJE, um bastião do jornalismo imparcial e de qualidade desde 2023. Encarnando o espírito de um Brasil autêntico e multifacetado, "Notícias 24h" entrega reportagens exclusivas e análises profundas, comprometendo-se com a verdade sem concessões. Através de uma cobertura 24 horas por dia, esse autor simbólico tornou-se sinônimo de confiabilidade em um mundo saturado de informações duvidosas, assegurando que os leitores do brhoje.com.br tenham acesso a um conteúdo que é tão corajoso e vibrante quanto a nação que busca representar.

Continue Reading
Patrocinado
Comentários